Perdendo carona por parecer um refugiado …

Perdendo carona por parecer um refugiado …

set 23, 2015

Durante meu mês na Ilha de Creta (lugar lindo), tentei pegar carona de Iraklio a Chania, onde minha host do Couchsurf me esperava.

No começo da missão, conheci um casal da Sérvia na beira da rodovia e começamos a pegar carona juntos.

Depois de duas caronas bem sucedidas estavamos nós quatro felizes e contentes, em um lugar próximo ao destino, quando um motorista para o carro próximo a nós. Todos correm para conferir se ele esta indo pro nosso destino (deu pra ver que estava vazio e cabia todo mundo). Então algo inesperado: o cara deixa o casal de Sérvios entrar no carro, olha para mim e diz: “Not you!”.


Na hora eu nem entendi o motivo real, talvez fosse pelo fato deles serem mais velhos e estarem em casal poderia, algo como: “só ajudo velhos hippies”. Até então pensei: “de boa”. Talvez eu mesmo até fizesse isso um dia! Falei para meus novos amigos para seguirem sem mim e segue o jogo!

Foi então que o carro andou 500 metros, parou no acostamento de novo, começou a dar ré e parou perto de mim.

Oxi?

O motorista desce do carro (ele tinha um problema na perna), se aproxima de mim, começa a se desculpar, pega minha mochila gigante e coloca no porta malas. Em sem entender nada, entro no carro sem nem perguntar.

O ocorrido foi que ele pensou que era um refugiado da Síria e não queria me dar carona por causa disso! Depois que meus amigos disseram que na verdade eu era Brasileiro, ele voltou. Meio merda isso né?!

Mas a pele escura e o cabelo enrolado também ajudam … Depois de ficar uma semana em Chania, decidi conhecer a cidade de Rethymo (aproximadaemente 60km a oeste) e claro que eu faria isso pegando carona uma vez que as passagem custam entre 20 e 30 dilmas.

Consegui uma carona bem rápido enquanto caminhava na rodovia, um casal francês parou e me levou direto ao centro de Rethymno. Na real, o lugar que eles me pegaram era horrível para pegar carona, eu não estava esperando conseguir nada lá e estava na caminhada para um outro lugar. Sortudo né?! Mais ou menos hahaha …

Na verdade a esposa, no banco do passageiro, perguntou ao marido: “Quer dar carona?”, e a resposta foi: “Não, to cansado! Só quero chegar lá logo”.

MASSS, quando ele viu meu cabelo crespo, ele pensou: “Putz, é um irmão, preciso ajudar ele”. Claro que descobri isso tudo depois, assim como o fato deles serem francesas mas terem seus antepassados nascidos no Senegal.

Carona nas Ilhas Gregas

Até agora, pegar carona nas ilhas gregas foi incrível, um dos melhores lugares que eu já tentei. Claro, eu gastei mais tempo que as outras pessoas para conseguir uma carona (por ser homem e negro) mas ainda assim minha média foi super rápida. Até quando tentamos pegar caroa em 5 pessoas (Crete), nós levou só 30 minutos para conseguir caronas em pick-ups! Fizemos isso três vezes!

Pegando Carona pra ir pra Praia com a galera que fazia serviço voluntário comigo na fazenda!

Posted by Nego Vai Longe on Friday, September 18, 2015

Os gregos, pelo menos nas ilhas, sempre foram gentis e prestativos comigo (dando carona ou ajudando com direções) e um dos motoristas (meio Americano, meio Grego) disse que era meio famoso na região e que tinha feito umas críticas pro presidente da Grécia na semana anterior, em entrevista a uma TV. Ele parceria sser bacana, então escolhi acreditar na história dele xD.

Em Skyros, consegui a carona com um motorista que jogou no Olympiacos durante a época que o Rivaldo jogou aqui , ou pelo menos foi isso que ele disse, nessa história eu eu não coloquei muito fé não hahaha!

I didn’t get his reasons for that but my friends were older than me (and it was obvious that they were a couple) so I thought that he just wanted to help the “older hikers”, and I was fine with that. I told my new friends to go without me, of course. So, the car went for 500 hundred meters, stopped and started comming back.

Dafuq?

The driver apologized me a lot, went out of the car, put my huge backpack in the trunk and drived us to the city.

Turns out that he thought that i was a Syrian refugee and didn’t want to give me a ride because of that!!! When my new friends told him that I was Brazilian, the guy came back!

But the dark skin and the curly hair help to get rides too … When I was Hitching from Chania to Rethymno (60km approximately) I got a lift in the main road by a French couple that stopped and took me straight to Rethymno. Actually the spot was really bad, I wasn’t expecting being picked there and I was in my way to a better spot! Super Lucky Right!? Not really hahaha …

Turns out that the wife, in the passenger seat, saw me and asked her husband: “Do you wanna give him a ride?”, the husband say said “No, I am tired. Just want to arrive there.”. BUT, when he saw my curly hair he thought: “It’s a brother, I need to help him!”. The couple was from France but their roots were from Senegal.

General Experiences in the Greek Island

So far, this Greek Islands are amazing for hitching, one of the best places where I did it! Of course, I spent more time than the others persons to get a ride, but the average here is SUPER FAST, so even for me it was very good! Even trying to hitch 5 people, (Crete) it took us only 30 minutes to get a “pick-up ride”, and we did it three times!

Me and another 4 volunteers hitch hiking in Crete :D

Greek people, at least in the island, were always friendly and helpful (giving the ride or just helping with the directions) and one of my drivers was an American-Greek that was kind of famous that, apparently, one week before that ride he was in a TV Interview criticizing the prime-minister. He looked like a really nice guy so I believed in his story xD.

In Skyros (another Greek Island) It was easy too! I Even got a ride with a driver that used to play in Olympiacos with Rivaldo, a famous brazilian soccer player (at least that was what he said).

Note: my goal here isn’t to create “wrong impressions” about Greeks putting myself in a “victim position”. I’m only sharing my experience Hitch Hiking in the Greece with everybody and keeping a journal about the “crazy shit”. At least now, if something crazy happens to you there, you’ll know that “you are not alone” :D.

It would be nice to hear from you if you can or can’t understand the state of mind “not giving rides to a Refugee”.

(advantage of volunteering in your trip: you will meet amazing travellers, like Jaz, from the Kiwi Land)

–>

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *